Adiado o prazo para consulta e solicitação do Auxílio Belo Horizonte

A Prefeitura ampliou para até 31 de março o prazo para que as famílias em situação de pobreza, extrema pobreza e insegurança social que ainda não realizaram a consulta e solicitação ao Auxílio Belo Horizonte realizem os procedimentos e recebam o benefício. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM).

As famílias que fazem parte dos grupos definidos pela Lei 11.314/2021 devem acessar o sistema on-line do Programa Auxílio Belo Horizonte e informar o número do CPF e o primeiro nome do responsável pelo cadastro. Na sequência, deve conferir e confirmar os dados pessoais; ler e aceitar o termo de adesão do benefício e, por fim, solicitar o pagamento. Caso exista alguma inconsistência ou erro nos dados, o responsável familiar poderá corrigir a informação.

Independentemente do momento da solicitação, as famílias receberão as seis parcelas do benefício, conforme indicado na lei. Até o momento, das 275.620 famílias aptas a receber o Auxílio Belo Horizonte, 196.131, ou seja, 71%, já realizaram a solicitação e já estão recebendo o benefício. A Prefeitura tem adotado diferentes estratégias para comunicar às famílias sobre a possibilidade de acesso aos benefícios. A mais recente delas é o envio de mensagem de texto via celular para mais de 30 mil famílias inscritas no CadÚnico.

Auxílio Belo Horizonte

A Lei 11.314/21, que institui o Auxílio, é fruto de um projeto enviado ao Legislativo em julho do ano passado e vai apoiar financeiramente as famílias em situação de pobreza, extrema pobreza, insegurança social e matriculadas na rede de ensino no município. O projeto foi amplamente debatido pelos vereadores na Câmara Municipal de Belo Horizonte, e além da ampliação dos públicos, os valores do Auxílio também foram expandidos com recursos do Legislativo, passando de R$ 160 milhões para R$ 239,5 milhões.

Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte

Imagem em destaque: PremierCompanies por Pixabay.