Alerta: consumo de álcool aumentou na pandemia

Um estudo da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) aponta que 74% dos brasileiros entrevistados beberam durante a pandemia, e 42% beberam de forma pesada em algumas situações. Os quadros de ansiedade aumentam em mais de 70% as chances de que as pessoas bebam de forma mais pesada, e muito poucos buscam ajuda.

O álcool é frequentemente usado para socialização e, por alguns, para lidar com emoções difíceis.  À medida que as taxas de ansiedade, medo e depressão se tornaram mais usualmente relatadas durante a pandemia, o consumo de álcool também aumentou, apesar do fechamento das instalações licenciadas”, afirma a diretora  nacional de Prevenção, Cuidados e Reinserção Social do Ministério da Cidadania, Cláudia Gonçalves Leite. A amostra da Opas teve 12.328 participantes, e o Brasil contou com o maior número de respondentes: 30,8% do total.

As comunidades terapêuticas passaram a ter papel protagonista na atual gestão do Governo Federal, com significativa ampliação de vagas financiadas. No início de 2018 eram 2.900, com aporte de R$ 40 milhões ao ano. Entre 2020 e 2021, foram repassados R$ 193,2 milhões e mais de 80 mil dependentes químicos tiveram oportunidade de tratamento em mais de 10.657 vagas financiadas em 483 comunidades terapêuticas pelo Brasil.

Fonte: Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania

Imagem em destaque: Hebi B. por Pixabay.