Arma de fogo em propriedade rural é garantia de segurança?

O Caso Lázaro deixou o Brasil muito atento ao que acontecia no interior de Goiás, onde este facínora aterrorizou os moradores de uma extensa área rural com diversos crimes que por ali praticou. Ele estava armado e assim facilmente conseguia submeter as vítimas aos seus desejos sombrios. Em uma das propriedades que invadiu se deparou com um caseiro armado que atirou contra ele, que não teve outra alternativa senão fugir. Em outra, (Ceilândia/DF) encontrou-se com uma família e matou pai, mãe e dois filhos adolescentes.
Este exemplo serve para muitas pessoas dizerem que ter a posse de uma arma de fogo em sua propriedade rural quer dizer, ‘segurança’. Seria esta afirmação verdadeira? Realmente, se eu comprar uma arma de fogo, estarei protegido, poderei, saberei me defender do ataque de algum criminoso? Se eu te disser que é mentira, que a arma de fogo não irá te proteger, quem estaria faltando com a verdade seria eu. Ela realmente é um importante instrumento que coloca lado a lado pessoas de características físicas completamente diferentes, uma forte e do outro lado alguém fraco, e ela, arma de fogo, igualando as forças.

Vencerá o que estiver melhor preparado. Isto realmente é possível ou apenas o desejo de quem possui a arma de fogo? Vários aspectos interagem no sentido de que realmente possamos estar em condições de enfrentar alguém que carrega algum tipo de arma, podendo ser um revólver, uma faca, foice, facão, pedaço de pau, traduzindo aqui em qualquer objeto que possa ferir ou matar caso utilizado para esta finalidade.
Para que tenha uma arma de fogo em casa, alguns aspectos devem ser sopesados. Você na sua propriedade rural anda com ela junto à sua cintura? Sabe onde se encontram os carregadores reservas no caso de precisar fazer mais disparos contra um delinquente, enquanto pede ajuda? Você se preocupou com o entorno da sua propriedade no sentido de dificultar a entrada de pessoas não autorizadas, instalando equipamentos eletrônicos que lhe avisam com antecedência?

 A sua família sabe o que deve ser feito caso se encontrem em perigo? Estas e muitas outras perguntas devem ser respondidas com acerto para que possamos dizer que você deve portar uma arma de fogo, ou não. Quem não tem o costume de trazê-la junto à cintura diariamente, dificilmente irá se acostumar com este instrumento de defesa te atrapalhando. Se tiver o hábito de tê-la junto com você, estará melhor equipado para uma eventualidade. Além disto, deverá ter um treinamento que o faça conhecer a arma de forma que não irá precisar ficar pensando em como ela seria utilizada. Treinamento este que deverá ser feito de acordo com os problemas que poderá enfrentar em uma situação real.

Focado na realidade de um fato concreto e com a adrenalina lá no alto, te obrigando a pensar mesmo em condições adversas.Estes momentos, que espero ninguém queira passar, dado o elevado estresse que causa, pois a morte pode estar presente nestas situações, a prática constante com a arma, possa responder à altura um ataque a você, a sua propriedade ou a sua família.
Na Polícia falamos muito sobre o estado de alerta e na vida civil é a mesma coisa. Aquele que porta ou não uma arma deve estar atento ao que passa a seu redor. E além disto, estando armado, preparado para responder de forma agressiva enquanto estiver em perigo.

Desarmado, antever uma possível abordagem, tentar sair do local de perigo o mais rápido possível. Posso te dizer por experiência própria, não é nada fácil um confronto armado, mas não impossível sair com vida, desde que esteja treinado realmente para estes momentos. Treinamentos constantes o irão preparar para continuar vivo. Sem treinamento, morrerá com uma arma guardada no cofre. Pense bem antes de adquirir uma.

Fonte: E se um “Lázaro”surgir na sua casa”. Cledson Vasconcelos. InfoArmas

@elsonmatosdacosta