Associação esportiva da Leste pode fechar as portas a qualquer momento

A associação Esportiva Cultural Ponte Preta corre o risco de fechar as portas. Localizada à rua Nossa Senhora da Ajuda, 10, no bairro Horto, a entidade passa por sérias dificuldades financeiras. Sem ajuda do poder público o local pode deixar de cumprir sua principal missão: atender crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

A dificuldade em manter a associação não vem de hoje. Quem garante é o diretor Lenir Paulino, de 83 anos. No local, fundado há quase 65 anos, são oferecidas gratuitamente aulas de, jiu-jítsu, capoeira, muay thai, taekwondo, judô, dança de salão, futebol de campo e de salão para crianças e adolescentes carentes da região.

A associação precisa de reforma urgente (Fonte Google Maps)

Parte do telhado caiu, a porta de alumínio da entrada está velha e vive passando por reparos. Isso sem contar com as despesas mensais com as tarifas de água e luz. A esperança, segundo o senhor Lenir, seria o início das obras do Orçamento Participativo, aprovado em 2017. “Com meu salário de aposentado eu tenho que arcar com muitas contas. Dias atrás desembolsei R$600,00 com o registro da ata da nova diretoria”, reclama.

As despesas só não são maiores porque as aulas foram interrompidas por conta da pandemia do coronavírus. Mesmo assim o professor Emerson Suplicio, voluntário desde 2011, pede a ajuda da comunidade para que a associação não pare de funcionar. “Nós aceitamos doações de quimonos e material esportivo. Nossos alunos são carentes e nosso trabalho evita que eles caiam no mundo do crime”.

Associação tem atletas premiados (Foto Emerson Suplício)

Mesmo com tanta dificuldade, os atletas da associação faturaram três medalhas no último Campeonato Brasileiro de Jiu-Jítsu. Quer ajudar, faça contato com o senhor Lenir no (31)3467-4849.

O que diz a Prefeitura de Belo Horizonte

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (SMOBI)  informa que a reforma do local não foi aprovada no Orçamento Participativo por falta de documentação atualizada sobre a cessão de uso do local, que deveria ter sido entregue pela Associação Ponte Preta. A solicitação de reforma do imóvel está em análise.