Caetano Furquim, o bairro que nasceu dos trilhos da linha férrea

E mais uma vez o trilhos da linha férrea contribuíram para o surgimento de mais um bairro da Leste. Foi assim com Caetano Furquim. O nome do bairro faz referência a estação do antigo subúrbio que levava passageiros para Sabará.

O aposentado José de Souza, de 79 anos, viu muitas transformações no Caetano Furquim desde que começou a frequentar a Conferência São Vicente de Paulo, em 1963. Nessa época, segundo ele, uma favela tomava uma área considerável de onde é o bairro hoje. “As moradias eram muito precárias e ficavam bem perto da igreja Santa Maria Goreth e da rua Piranguinho. Anos depois esses moradores foram transferidos para viver nos bairros Esplanada e Taquaril”, lembra.

Senhor José, no início do bairro. Ele é o segundo da direita para esquerda. Arquivo do senhor José

 O senhor José veio de Barra Longa, na Zona da Mata mineira, para BH em 1962. Foi motorista de táxi, dirigiu ônibus coletivo da antiga linha 1803 (Havaí/Caetano Furquim), fez carreto e conhece a região como ninguém. Entre as lembranças mais recentes das mudanças no Caetano Furquim ele destaca a reforma da Praça Itapira, entre a Rua Morrinhos e Rua Uarirá, melhorando o acesso e modernizando a região.

Senhor José quer ver o Caetano Furquim crescer ainda mais

O aposentado acredita no crescimento do bairro e espera que um dia a comunidade tenha uma escola e um centro de saúde próprios. “Hoje os alunos e os doentes têm que recorrer ao bairro Mariano de Abreu”, lamenta.

Quem foi Caetano Furquim

Um importante advogado, banqueiro e empresário. Nasceu em Camanducaia, no Sul de Minas, em 1816. No ano de 1902 foi inaugurada a Estação de Freitas, que em 1930 recebeu o nome de Caetano Furquim, formando nos arredores da linha férrea, o bairro com o mesmo nome da estação.

A Vale foi responsável por uma obra iniciada em 2011, que atendeu a uma antiga reivindicação dos moradores da região: os acidentes com os trens de carga próximos às residências do bairro e as passagens de nível, que causavam congestionamentos. Diversas residências foram demolidas para a realização das intervenções necessárias, inclusive sendo demolida uma antiga construção do início do século XX, esta que ficava ao lado da antiga estação de Freitas (esta já havia sido demolida em 1980).

A antiga “curva do cachorro magro” foi retirada, sendo os trilhos retificados e sendo construído dois viadutos ferroviários, que extinguiram as antigas passagens de nível dos bairros Caetano Furquim e São Geraldo. Além destes benefícios, estas obras alteraram bastante o visual próximo à Praça Itapira, entre a Rua Morrinhos e Rua Uarirá, melhorando o acesso e modernizando a região.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Caetano_Furquim_(Belo_Horizonte)