Como o mau uso da imagem pode prejudicar vidas e negócios

Vi nos noticiários, que na cidade de Várzea da Palma, no Norte de Minas, um jovem negro comprou uma bota em um supermercado, a calçou ali dentro mesmo e no caixa a pagou. Logo ao passar foi abordado pelo proprietário e funcionários e agredido, com a alegação de que não teria quitado o calçado. O jovem, com vários hematomas e com o recibo foi à polícia e registrou uma ocorrência.

Neste mês de novembro, no Rio Grande do Sul, em uma grande rede de supermercados, de renome internacional, um homem foi espancado até a morte. As investigações estão em andamento, e me parece pelos noticiários, que não está claro o motivo pelo qual ele foi abordado por dois seguranças do estabelecimento. Não importa neste momento, mas sim o que aconteceria logo depois. Foi conduzido até o estacionamento e lá, agredido pelos dois, desenvolveu para um evento de óbito.

Isto é um dos grandes motivos pelos quais uma empresa ou instituição, seja ela pública ou privada, ao ser arranhada a sua imagem acaba entrando em colapso. Podendo acontecer com políticos, artistas, e qualquer um que tenha o comportamento atrelado a uma boa imagem com o público. Na verdade todos têm uma enorme possibilidade de terem suas imagens arranhadas ou extintas, dependendo do caso.

Todos que vivem da imagem, devem tomar o maior cuidado no que diz respeito a divulgação de fatos negativos, hoje elevado a níveis exagerados, tendo em vista a grande exposição na mídia e a facilidade de divulgação dos fatos ocorridos. Quem vive de sua imagem deve preservá-la ao máximo possível, e caso se veja envolvido em um escândalo, deve ter um plano de crise, para antes, durante e depois.

Agindo desta forma, é provável, que consiga minimizar os estragos que o fato possa trazer ao seu negócio.

Instagram @elsonmatosdacosta

Youtube Elson Matos da Costa