Compre sanduíches e mate a fome de solidariedade da Santa Casa BH

A campanha McDia Feliz, considerada uma das maiores ações para arrecadação de fundos em prol de crianças e jovens, transforma a venda de Big Mac em sorrisos. E tem uma data especial: dia 21 de novembro! No Brasil devem ser beneficiados 68 projetos de 59 instituições que atuam na oncologia pediátrica. E a Santa Casa BH será favorecida.

Participe desta campanha e ajude a Santa Casa. Foto SCBH

Os tíquetes antecipados já estão à venda por R$ 17,00 pelo e-commerce     www.giftty.com.br/mcdiafeliz/  e poderão ser trocados por um Big Mac, no dia 21, em toda a rede McDonald’s do Brasil. Os tíquetes e a camisa especial da campanha, no valor de R$30,00, também podem ser adquiridos na Provedoria da Santa Casa BH, na área hospitalar, e na CAPE(Casa de Acolhida Padre Eustáquio ) no bairro São Luiz, na Pampulha.

Informe-se e ajude a Santa Casa BH. Ligue (31)3238-8621 ou 3238-8105. WhatsApp (31) 99390-0033.

Sobre a Santa Casa BH

Com 121 anos em funcionamento, é a primeira instituição de saúde de Belo Horizonte. Por ano, são realizados cerca de 2,9 milhões de atendimentos: mais de 56 mil cirurgias, 447 mil consultas, 2,1 milhões de exames e 55 mil internações.

Ocupando posição de destaque no cenário nacional das entidades filantrópicas de saúde e no ensino médico, a SCBH abriga modernas unidades de tratamento, atua em 35 especialidades médicas e possui 1.088 leitos para atendimento exclusivo aos usuários do SUS, sendo 190 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – o maior número de leitos em um único local, no País.

Sobre o Instituto Ronald McDonald

Organização sem fins lucrativos, o Instituto Ronald McDonald (IRM) atua há mais de 21 anos para aproximar famílias da cura do câncer infantojuvenil e aumentar as chances de cura da doença aos mesmos patamares dos países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Para atingir esse objetivo, o Instituto Ronald McDonald trabalha promovendo a estruturação de hospitais especializados, a hospedagem para famílias que residem longe dos hospitais, a capacita profissionais de saúde para realizarem o diagnóstico precoce, incentiva a adesão a protocolos clínicos e promove disseminação de conhecimento sobre a causa.