Criminosos furtam fios de telefone 20 vezes em ruas do Santa Efigênia

Moradores e comerciantes das ruas Itaí e Aníbal Benévolo, no bairro Santa Efigênia, não sabem mais para quem apelar. Somente no mês de outubro foram três furtos de fios de telefone. Durante o ano foram mais de 20 ocorrências semelhantes.

E a ousadia dos marginais é tanta que alguns deles já foram flagrados em plena luz do dia. A Polícia Militar é acionada, os suspeitos são encaminhados para a delegacia, mas acabam voltando para cometer o mesmo crime.

Um comerciante que não quis ser identificado reclama que é duplamente prejudicado porque vive e trabalha em uma das ruas alvo do problema. A vítima não consegue enviar orçamento por e-mail para os clientes e nem fazer contato com eles por telefone. “São um prejuízo e uma insegurança tremendos. Eu perco clientes, trabalho inseguro, pago a conta de internet e acabo não usando o serviço”.

As ruas Itaí e Aníbal Benévolo são as mais atingidas, mas há casos semelhantes de furtos de fios em outras vias, como a Carlos Peixoto e a Euclásio, também no Santa Efigênia. “Acho que nem é mais uma questão de Polícia, porque os militares fazem o papel deles. O problema está na Lei que não pune os criminosos como deveria”, completa o comerciante.

Resposta da Polícia Militar

Especificamente no caso de furto de cabos/fios, percebe-se que o crime está diretamente ligado ao metal cobre, uma vez que, após furtarem os cabos, os autores queimam a fiação para vender o metal nos ferros velhos clandestinos.

Deste modo, além de patrulhamento visando à prevenção, são desenvolvidas, em conjunto a outros órgãos, operações de combate à receptação. Vale ressaltar que a Polícia Militar está disposição da sociedade 24 horas e, caso precise, o cidadão deve acioná-la para que assim a resposta seja mais efetiva na localização e prisão em flagrante dos infratores e recuperação do produto do crime