Cruzeiro x Atlético com Mineirão vazio e milhões de corações colados na tela da TV

Cruzeiro e Atlético vão se reencontrar em campo no próximo domingo, 13 meses depois da última vez que jogaram um dos clássicos mais acirrados do país. As realidades são bem distintas dentro e fora de campo, mas a rivalidade e a paixão não diminuem. Ficam mais intensas, motivam, impulsionam, desafiam e podem tornar a partida ainda mais elétrica.

Ano passado, quando os dois times jogaram uma única vez em toda a temporada, o Cruzeiro já vivia a crise financeira e dentro de campo como uma equipe dirigida por Adilson Batista, em reformulação e buscando forças para enfrentar enormes dificuldades e pressões. O Atlético vivia um momento muito mais suave e esperançoso com a contratação do argentino, Sampaoli, e ainda olhava para o rival e enxergava que a grama do vizinho estava bem mais castigada.

Foi no dia 7 de março, o último jogo com torcida no estádio antes da proibição de público por causa da pandemia do Covid. No Mineirão havia mais de 53 mil pagantes. Uma festa para ver a vitória atleticana por 2 a 1. Destaque para o belíssimo gol do Otero, que agora está no Corinthians.

No domingo, dia 11 de abril de 2021, às quatro da tarde, o jogo será de novo no Mineirão, desta vez com um inédito vazio, sem torcedores dos dois lados, e pode ser o único encontro dos dois times na temporada. Para que haja outro clássico este ano, os times têm que se classificar para semifinais ou finais do Mineiro ou um possível encontro na Copa do Brasil, a depender de classificações e sorteios. Ano passado, o confronto mais quente do estado ficou apenas em um jogo entre os dois a temporada toda. Algo raro na história do futebol mineiro e que pode se repetir e uma tristeza do ponto de vista do valor que este jogo tem para o futebol brasileiro.

Quando a bola rolar, muitos irão dizer, que as forças se equivalem, clássico é clássico, os dois times crescem, as camisas pesam, e o equilíbrio pode acontecer. Sinceramente não acredito nisso. Em campo os momentos são muito díspares. O Atlético está em formação de uma equipe com um elenco muito forte e com mais reforços que chegaram este ano, como Hulk e Nacho Fernandez, e um novo/velho treinador, Cuca. O Cruzeiro, do técnico Felipe Conceição, está em reformulação, de novo, como muitos reforços contratados e ainda patina para ter uma equipe que jogue o campeonato mineiro para ter força e base para encarar a Série B.

Jamais arrisquei e jamais arriscaria um placar, não importa a partida de futebol porque é um jogo coletivo que pode ser decido em um acerto ou uma falha, ao contrário de todos os outros esportes coletivos que seguem a lógica e o mérito de uma pontuação regular. Por isso, todos os torcedores devem grudar a ansiedade na cadeira e preparar os corações para emoções que não vão faltar. Cruzeiro x Atlético, um dos maiores jogos de futebol do planeta, com ou sem público, em qualquer momento ou local, será sempre o maior clássico do futebol mineiro.

Twitter @armandoBH69