Durou pouco: obra recente do OP dá problema no Jonas Veiga

Uma alegria que durou pouco. Os moradores do bairro Jonas Veiga, especialmente próximo à rua Maria Demergina de Jesus, não tiveram o prazer de comemorar a entrega de uma obra do Orçamento Participativo, concluída há cerca de cinco meses.

Toda a extensão da rua passou por melhorias. O córrego foi limpo, desassoreado, foi instalada uma tela de proteção para impedir que a comunidade jogasse lixo nas águas e as margens foram gramadas. A Copasa também participou dos trabalhos. Construiu uma rede de esgoto, impedindo que mais poluição fosse despejada no leito.

A tela impede que o lixo chegue ao córrego. Foto Kátia

Só que toda essa benfeitoria pode ir literalmente por água abaixo. É o que afirma a líder comunitária Kátia Valeria dos Santos Silva. Segundo ela, alguns quilômetros acima, na rua Fósforo – bairro Taquaril – famílias ocuparam uma área há cerca de 20 anos. Algumas delas não estariam engajadas no propósito de limpeza do córrego. E o resultado disso não é nada bom. A parte do Jonas Veiga, que está toda limpa em bem cuidada, recebe o todo o tipo de resíduo que desce dessa área do Taquaril.

Retorno da Superintendência de Limpeza Urbana

A SLU informa que a rua Fósforo recebe os serviços regulares de limpeza urbana, incluindo a remoção diária de deposições clandestinas no córrego. É indispensável que a população descarte o lixo domiciliar somente nos dias e horários adequados para o recolhimento. Resíduos volumosos não tóxicos, como restos de obra, pneus, poda e móveis velhos, por exemplo, devem ser entregues gratuitamente a uma Unidade de Recebimento de Pequenos Volumes (URPV). Acesse os endereços em pbh.gov.br/urpvs. De acordo com a legislação de limpeza urbana (Lei 10.534/2012), é proibido despejar resíduos em vias públicas. O descumprimento pode gerar multa no valor de R$ 5.779,62. Denúncias e reclamações podem ser feitas pelo portal servicos.pbh.gov.br e pelo aplicativo PBH APP.