É hora de aprender que no esporte a vitória é apenas um detalhe

Sempre ao fim de um grande evento esportivo como as Olimpíadas nossas mentes guardam histórias mágicas, de superação, de frustração, viradas, celebrações, emoções e mais um caminhão de adjetivos que fazem parte da disputa esportiva. Mas este ano, neste momento que a humanidade repensa o senso de coletividade diante da pandemia do Covid-19, as Olimpíadas de Tóquio nos apresentaram a oportunidade dar mais valor aos verdadeiros heróis da vida, os seres humanos, na simplicidade e complexidade do conceito.

Vimos nossos atletas de altíssimo rendimento, os melhores em suas modalidades, famosos ou desconhecidos para grande público, mas alguns poucos que nos marcaram pela reflexão de como somos humanos, seres socialmente orientados, que precisamos uns dos outros.  Nós, brasileiros, adoramos nos gabar de sermos o povo mais camarada do planeta. E sem a patriotada verde amarela, três personagens bem brasileiros me marcaram com suas posturas diante de um objetivo, Darlan Romani, do arremesso de peso, Isaquias Queiroz, nosso craque da canoa, e Alison dos Santos, nosso garoto feliz dos 400 metros com barreiras.

Darlan, se olharmos apenas para o pódio da prova que ele disputa, mais uma vez ficou no quase. Quarto lugar na prova no Rio, em 2016, e quarto lugar de novo agora em Tóquio. Mas esse é o olhar da competição. Os meus olhos e ouvidos ficaram encantados com a sinceridade e obstinação que quem busca um resultado, conhece os seus próprios limites, tem na família um alicerce firme e seguirá na luta em busca da medalha. E no caso dele, ficou evidente que a medalha é consequência do aprendizado. Esse é o conceito que Darlan nos deixa de mais valioso, APRENDIZADO. Esse é um nobre valor que os praticantes do esporte e da vida por muitas vezes deixam de lado. Bora aprender com Darlan Romani e vamos vê-lo brilhar em Paris, 2024.

Alison é um garoto iluminado. Não pela sua história pessoal de superação, que com todo o respeito que me merece é muito importante para ele e para a família e não vou me alongar para recontá-la, mas seu destaque é a LEVEZA. O “Piu, apelido do alegre e leve velocista, é uma pessoa que encara as dificuldades com serenidade. A receita do sucesso ele falou com a simplicidade que impressiona: “Encaro tudo com leveza”, disse Alison. Se as tarefas e desafios já são tão pesados, por que aumentar a carga? E com a sabedoria de um jovem de 21 anos Alisson afirma que tudo na vida dá certo para ele por causa da leveza. É tão simples e ao mesmo tempo tão difícil.

Já o baiano Isaquias Queiroz, medalha de ouro nos 1000 metros com canoa, é um fenômeno nos inspira como se comporta. O conceito deste obstinado atleta passa pela RESILIÊNCIA e HUMANISMO. Ao perder ele não lamenta a derrota para o adversário, que é apenas mais um competidor. Ele lamenta por si mesmo. Porque sabia que poderia ter um resultado melhor, porque se preparou e conhecia o próprio limite. Diante de uma primeira derrota ele se adapta. Na perda do técnico, Jésus Mórlan, que morreu de câncer, ele se refez. Na perda do companheiro de canoa que contundiu, ele se moldou ao novo parceiro.

E o mais impressionante é o seu comportamento em relação ao ídolo que o levou para o esporte, o alemão Sebastian Brendel, um supercampeão. Isaquias se tornou amigo do ídolo. Compete diretamente. Perdeu e ganhou provas contra ele. Mas isso é um detalhe. O que fica para ele é a amizade e admiração. O lado humano. Não o lado atleta. Se admiramos alguém e podemos conhecer essa pessoa somos privilegiados e agradecemos. E assim Isaquias faz. Agradece e celebra o ídolo/amigo ao ponto de homenageá-lo dando ao filho que nasceu em agosto de 2017 o nome do ídolo/amigo/adversário… Sebastian. No próximo dia 25, quando o pequeno Sebastian completar 4 anos de vida, o papai vai estar com ele, com a medalha de ouro que conquistou inspirado em outro campeão com o mesmo nome do filho. Acho que o pequeno Sebastian vai compreender cada vez mais que o esporte é uma oportunidade de nos unir, competir, e nunca nos dividir.

Twitter @armandoBH69