Esperança: obra reivindicada há 10 anos na Leste pode sair do papel

Moradores do Boa Vista, São Geraldo e bairros próximos lutam há uma década pela construção de um parque linear, três Unidades de Recolhimento de Pequenos Volumes (URPVs) e um centro poliesportivo. As obras fazem parte de uma das contrapartidas oferecidas pela Vale para compensar a expansão e modernização do trecho ferroviário da empresa na região Leste.

O dinheiro está garantido, só que tudo continua no papel. Mas, no fim do mês passado surgiu um sinal de esperança. A comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário da Câmara dos Vereadores discutiu a questão em uma audiência pública. Participaram representantes da Prefeitura de Belo Horizonte e lideranças populares. No encontro a Secretaria Municipal de Obras informou que algumas intervenções podem começar ainda neste ano.

O povo está de olho

Em fevereiro a comunidade protestou debaixo de chuva, em frente a uma área descampada. Quem vê o terreno tão descuidado, tomado pelo lixo e pelo mato, nem imagina que ali já foi o saudoso campo de futebol do Pompéia. No local já deveria estar pronto um complexo esportivo. Há poucos metros dali poderia estar reformada e ampliada a Unidade de Recebimento de Pequenos Volumes (URPV). Outra melhoria que ofereceria lazer e qualidade de vida aos  moradores e que ainda não saiu do papel é o parque linear.

O campo do Pompéia virou um lixão. Foto: Alessandro Istvan

Prefeitura não define datas

A prefeitura de Belo Horizonte confirmou que a obra será feita pela mineradora Vale e que já recebeu mais da metade dos R$ 12 milhões previstos. De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), a licitação para a construção do parque deve ser aberta ainda este ano. A licitação para as obras do complexo esportivo estão previstas para 2023. Já as URPVS devem começar a ser construídas no ano que vem.

Imagem em destaque: Alessandro Istvan.

Pesquisa: Câmara dos Vereadores de BH.