Excelente na quadra, fora dela nem tanto!

A homofobia significa aversão irreprimível, repugnância, medo, ódio ou preconceito que algumas pessoas nutrem contra os homossexuais, lésbicas, bissexuais e transexuais. (Significados). Normalmente são muito discriminados e ameaçados ou mesmo agredidos fisicamente levando inclusive um ser humano ao óbito. O jogador de vôlei do Minas Tênis e da Seleção Brasileira, Mauricio Souza publicou na sua rede social um comentário, considerado homofóbico, pelo fato do personagem mundialmente conhecido do novo Super-Homem, como um herói bissexual. Ele disse: “Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”. Pelo que consta o jogador já havia postado outras mensagens neste sentido e se diz perseguido por pensar diferente de outras pessoas.

A homofobia é reconhecida pelo STF como crime de racismo em decisão de junho/2019, e a pena é de 1 a 3 anos, podendo chegar até a 5 em casos mais graves. Portanto, passível de punição por incitar ao preconceito por pessoas que não são consideradas iguais aos heterossexuais.  A criminalização da homofobia, reconhecida pelo STF como crime de racismo em decisão de junho/2019, prevê que: 1 – Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito em razão da orientação sexual da pessoa poderá ser considerado crime; 2 – A pena será de um a três anos, além de multa; 3 – Se houver divulgação amplo de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos, além de multa; 4 – E a aplicação da pena de racismo valerá até o Congresso Nacional aprovar lei sobre o tema.

O Senador Fabiano Contarato, um dos integrantes da CPI da COVID, atacado dias antes pelo empresário Otávio Fakhoury por ser homossexual, quando este foi intimado para depor nesta comissão ouviu um sermão por parte do político extremamente emocionado. Assim disse o Senador: “Orientação sexual não define caráter. Cor da pele não define caráter. Poder aquisitivo não define caráter. A mesma certidão de casamento que o senhor tem, eu também tenho. E ai fala em Deus acima de todos? Deus está no meio de nós. O senhor não sabe a dor que eu sinto. Eu sonho com o dia que não vou ser julgado pela minha orientação sexual, que meus filhos não serão julgados por serem negros, que minha irmã não será julgada por ser mulher”.

A Otávio Fakhoury, não restou outra alternativa extremamente constrangido, senão pedir desculpas em público pela agressão a uma pessoa simplesmente por ter uma outra preferência sexual do que a dele. As pessoas continuam a ter sentimentos como todos e querem desfrutar do que a vida lhe ofereceu, independente do que os outros queiram que elas sejam. O jogador Mauricio Souza foi dispensado pelo Minas Tênis porque os patrocinadores não concordaram com o posicionamento do atleta. Ele alega que defende os valores da família, só se esquece que as pessoas que ele ataca são oriundas e também tem famílias. É uma incitação ao preconceito da diversidade sexual o que hoje pode ser considerado inclusive como crime de racismo. Excelente na quadra, fora nem tanto.

@elsonmatosdacosta

Fontes: oglobo.com – istoedinheiro.com.br

Imagem em destaque: @mauriciosouza17