Hulk já está entre em os maiores na história do Atlético

Givanildo Vieira de Sousa, o Hulk, chegou ao Atlético há 14 meses e já é um dos maiores nomes da história do clube. Há torcedores e jornalistas mais conservadores que afirmam que é ainda é cedo para rotular Hulk como um dos grandes jogadores da história do clube, mas os números são inquestionáveis. Além de cinco títulos dos seis disputados até então (Bicampeão Mineiro 2021 e 2022, Campeão Brasileiro 2021, Campeão da Copa do Brasil 2021 e Campeão da Supercopa do Brasil),

Hulk foi o artilheiro de três das seis competições que disputou, Brasileirão 2021, Copa do Brasil 2021, Mineiro 2022 e em 77 jogos marcou 47 gols. A média de 0,6 gol por partida é a maior na carreira do jogador que em julho vai completar 36 anos de vida. A cada partida que disputa o atacante mostra uma dedicação como atleta que impressiona. Ele tem força, habilidade, visão de jogo e precisão nas finalizações. Incomoda muito os adversários. E é comum vemos grandes jogadas em direção ao gol mesmo depois dos 45 minutos do segundo tempo.

A ligação dele com a história do Atlético está sendo construída com uma base sólida de dedicação, respeito ao clube, atenção aos torcedores e referência para os demais atletas do clube. Em algumas situações ele provocou desconforto. Foi assim com a presença do Diego Costa, outro grande atacante que vestiu a camisa do Atlético ano passado, mesmo que por poucos jogos, e não gostou muito de dividir as atenções com Hulk. Na verdade, sequer conseguiu atrair a atenção por causa da intensidade do super-herói atleticano.

O Atlético já teve Guará, Mário de Castro, Nívio, Reinaldo, Cerezo, Éder, Luizinho, Marques, Ronaldinho Gaúcho, Tardelli e tantos outros craques e ídolos que colocá-los em uma lista pela ordem de importância é uma questão de gosto. Não dá para dizer que um ou outro foi maior, até porque jogaram em épocas distintas, realidades distintas e possuem qualidades distintas também. Neste cenário, há sim um espaço bem generoso nesta galeria para incluir o Givanildo.

Hulk tem contrato com o Atlético o fim de 2024. Se mantiver esse ritmo como goleador poderá chegar entre os 10 maiores artilheiros da história do clube. Nívio, com 126 gols é o décimo colocado. Acima dele estão Marques, com 133, Ubaldo com 135, Guilherme com 139, Said com 142, Lucas com 152, Guará com 168, Mário de Castro 195, Dario com 211 e Reinaldo com 235. Uma senhora lista de respeito.

Uma das razões que nos fazem acreditar na importância de um ídolo para o seu clube é quando os torcedores passam a torcer não só pelo time, mas pelo atleta. Ir ao estádio para ver o atleta e homenagear os craques. Entre os atleticanos já vivemos o boom de Reinados, Ronaldos, Diegos e Guilhermes nos cartórios de Minas Gerais. Como dificilmente algum cartório vai aceitar registrar um Hulk, será que teremos uma onda de Givanildos? O CENSO 2010 é o último dado que temos sobre os registros de nomes no país. Segundo o IBGE, em 2010 tínhamos cerca de 21.334 Givanildos no País, apenas 923 em Minas Gerais, sendo Alagoas o estado com a maior população de Givanildos. Como teremos um novo senso este ano, vamos aguardar os dados para conferir se já veremos um crescimento na população dos Givanildos pelo menos em Minas Gerais.

Twitter @armandoBH69

Imagem em destaque: atletico.com.br