Líder comunitário denuncia: tem linha de ônibus fantasma na Leste

O líder comunitário do Santa Inês, Antônio Paulino, gostaria que as linhas 9402 (Santa Inês – Santo André) e 9405 (Instituto Agronômico – Monsenhor Messias) servissem melhor à comunidade, já que passam pelo bairro. Segundo ele, os coletivos fazem o sentido centro-bairro praticamente vazios porque o principal ponto da região Central fica na rua dos Caetés,  a poucos metros da Praça da Estação. “Os usuários preferem voltar para casa de metrô porque é mais rápido e mais barato”, destaca.

Senhor Antônio conta que enviou ofício a BHTrans no início do ano, solicitando a alteração dos pontos de ônibus das duas linhas. Ele sugeriu como novas opções a rua Curitiba – altura do número 580 –  a avenida Amazonas, quase esquina com rua São Paulo ou a rua dos Tamoios, nas proximidades da igreja São José. O líder comunitário alega que, quem faz compras no centro, tem andar uma longa distância até a rua dos Caetés, com sacolas e objetos pesados.

Este é um dos pontos das duas linhas na Caetés

Ele reivindica também que as duas linhas ampliem o roteiro de viagem dentro do bairro Santa Inês para que, pelo menos no sentido bairro-centro pegassem mais passageiros. “O que adianta o 9405 passar só em dois quarteirões do Santa Inês? Nem precisava ter o nome do bairro na linha” reclama.

 Em agosto passado, durante uma reunião virtual da CRTT (Comissão Regional de Transportes e Trânsito) da BHTRans, senhor Antônio voltou a cobrar providências dos representantes da empresa responsável pelo gerenciamento do trânsito da capital. “Até hoje não tive retorno de nada. São duas linhas praticamente fantasmas, desperdiçadas, que poderiam ser mais utilizadas pelos moradores”, destaca.

Senhor Antônio pede melhorias para as linhas (foto sr Antônio)

Resposta da BHTRans

Em relação às sugestões referentes à alteração de pontos das linhas 9402 e 9405, a BHTRANS informa que, conforme esclarecido ao Sr. Antônio Paulino, as mudanças propostas aumentariam o percurso das linhas na área central, elevando o tempo de viagem e prejudicando a regularidade dos serviços. A BHTRANS esclarece ainda que as duas linhas já promovem uma microacessibilidade a importantes pontos da área central como as avenidas Amazonas, Afonso Pena, praças Sete, da Estação, Estação Rodoviária, entre outros.

Na reunião virtual da CRTT Leste, ocorrida em 14/08/20, o assunto foi novamente abordado e a BHTRANS esclareceu sobre as inviabilidades técnicas da proposta sugerida.