Memorial resgata a história de moradores da região Leste de BH

Sabe aquela foto antiga que está guardada, amarelada e sem utilidade? E aquele objeto de um parente que foi esquecido em um canto da casa? Ele não só tem valor como pode fazer parte de um centro de memória.  Essa é a intenção de um morador e do pároco do bairro Paraíso, na região Leste de BH. Eles querem montar um grande acervo pra contar a história de quem viveu, ainda vive e deixou grandes lições para a comunidade. Confira na reportagem.

Sérgio quer criar o memorial da região Leste. Foto Sérgio

Este policial federal aposentado, que trabalhou 14 anos na capital paulista, não esquece o dia em que conheceu a Casa de Dona Yayá, no bairro Bela Vista, no centro de São Paulo. Sérgio Antônio de Oliveira se encantou com o centro de memória permanente criado pela USP (Universidade de São Paulo) e com todo acervo disponível no local. Fotos, roupas, utensílios, documentos e uma infinidade de objetos que contam, preservam e resgatam a memória de quem viveu e ajudou a construir a região, conhecida nacionalmente como Bexiga. Leia mais 

A experiência que ficou na memória do Sérgio em breve pode se transformar em realidade, com a criação do acervo dos moradores e pioneiros. Basta você fazer a sua doação. Se não puder doar uma foto ou documento original pode ser uma cópia. Tudo pode ser entregue na secretaria da Paróquia Nossa Medianeira de Todas as Graças e Santa Luzia, no bairro Paraíso, região Leste de BH. O endereço é rua João Gomes, 157. Telefone: (31) 3463-9874.

“As vezes as famílias se desfazem de um acervo que pode ser importante para contar um fato do bairro”, destaca o Sérgio que, além de membro do particular da paróquia, é também coordenador-Presidente do MOC-ECO (Movimento em Defesa da Serra do Curral) e Presidente da Associação dos Moradores Jonas Veigas 1 e 2 e Pirineus.

E o Sérgio é o primeiro a fazer parte dessa iniciativa. Já separou, entre outros objetos, a foto do avô Francisco. E a lembrança tão querida não está só nas fotos e documentos. Francisco Emídio de Oliveira é o nome da praça no bairro Jonas Veiga II, na região Leste de BH.

Foto do avô que vai para o memorial. Foto Arquivo

Para o pároco Fernando José de Mello, essa vai ser a segunda experiência na montagem de um memorial. Ele fez o mesmo na Basílica do Santo Cura d’Ars no bairro Prado, região Oeste da capital. A sala ao lado da nossa secretaria paroquial já está pronta para receber as doações dos moradores dos bairros Paraíso, Pompéia e Santa Efigênia. A intenção é ampliar essa iniciativa para outros bairros.E atenção para o convite do padre Fernando: “Traga a história dos seus antepassados, de paroquianos e de quem viveu na região. Vai ser tudo bem-vindo e bem cuidado”.