Morador revoltado tira aparelhos de academia a céu aberto na Vila Dias

O que deveria ser uma oportunidade de promoção do bem estar e de socialização para os cerca de 1200 moradores da Vila Dias, no bairro Santa Tereza, se transformou em pesadelo. Há seis anos, desde que foi implantada a academia a céu aberto na rua Conselheiro Rocha, bem pertinho da estação Santa Efigênia do metrô, são frequentes os casos de furtos e depredação dos aparelhos.

Revoltado, o morador desmontou os aparelhos. Foto Márcio

Quem denuncia é o Márcio Lisboa, líder comunitário da vila. Segundo ele, dias depois da inauguração, os aparelhos começaram a ser destruídos. Ainda de acordo com Márcio, as crianças seriam as que mais provocaram os danos. “A prefeitura vem, conserta e os meninos estragam de novo. E eu tive medo que os meninos se machucassem também”, denuncia.

Cansado de ver tanto descuido o Márcio decidiu desmontar a academia a céu aberto por conta própria e pediu para a regional Leste recolher o que sobrou. “E pra piorar a comunidade transformou área em depósito irregular de entulho”, lamenta.

Resposta da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer

Desmontar os aparelhos da academia a céu aberto é um procedimento indevido. O correto é solicitar esse serviço à Secretaria Municipal de Esportes e Lazer ou à regional em questão, seja pelo 156 ou pelo portal de serviços (clique aqui).

Pelo menos 70% dos danos verificados nas academias são causados por ações de vandalismo, além de furtos e utilização incorreta dos equipamentos.

As academias a céu aberto começaram a ser implantadas em Belo Horizonte em 2010/2011 e têm a finalidade de oferecer, em especial ao público de terceira idade, atividades físicas regulares e gratuitas, além da possibilidade de socialização.