Morador teme reabertura de cratera em rua do Santa Tereza

Carlos Alves, morador da Vila Dias, no bairro Santa Tereza, informa que a Sudecap e a Copasa estiveram três vezes na rua Tenente Gabro, este ano. Carlos, que se identifica como representante dos moradores da vila, conta que as pedras do calçamento se soltam com frequência neste ponto mostrado nas imagens.  

Foi neste local mostrado no vídeo que, em junho de 2020, uma enorme cratera se abriu, engolindo um carro, com o rompimento de uma adutora da Copasa.

Na ocasião a companhia de saneamento resolveu o problema.  Em atendimento à solicitação dos moradores e da diretoria do Patrimônio Cultural de Belo Horizonte, o calçamento foi recomposto nas mesmas condições anteriores. A associação de moradores pediu que a pavimentação fosse com o piso original, que é calçamento – e não asfalto.

Segundo Carlos, para resolver o problema onde a cratera se abriu seria necessário asfaltar pelo menos esse trecho problemático da rua. Ele teme que o buraco seja reaberto.

Retorno das autoridades

A Prefeitura de Belo Horizonte não se pronunciou sobre o assunto, alegando que essa não é uma demanda da administração municipal.

A Copasa enviou técnicos ao local e nenhum problema foi detectado. A companhia confirma que a rua não pode ser asfaltada, pois é tombada pelo Patrimônio Histórico e a Prefeitura de Belo Horizonte não permite alteração do calçamento.

Os canais de relacionamento da companhia são gratuitos e funcionam 24 horas por dia. Site: www.copasa.com.br; aplicativo Copasa Digital ou telefone 115. Há ainda o WhatsApp da Copasa, (31) 99770-7000; que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Imagem em destaque: Uarlen Valério/O TEMPO.