Moradores temem que escola da Vila São Rafael não reabra mais

Enquanto as autoridades se manifestam sobre a volta ou não das aulas presenciais, moradores da Vila São Rafael, no Pompéia, convivem com os rumores do fechamento definitivo da escola que leva o nome da vila. A unidade escolar foi interditada pela Defesa Civil no início do ano passado, no período das chuvas. Havia o risco do desmoronamento de parte de uma pedreira localizada nos fundos.

A líder comunitária, Sheila Menezes, quer ver de novo a Escola Municipal São Rafael como antes: cheia de alunos, funcionando aos fins de semana com o programa Escola Aberta e em atividade, desde que foi inaugurada, há 82 anos. “Era triste e arriscado ver nossas crianças indo a pé para a UMEI Pompéia e para a Escola Santos Dumont, em Santa Efigênia, sabendo que elas tinham onde estudar e há poucos metros de casa”, lamenta.

Conforme Sheila, a escola São Rafael não é importante apenas para as atividades escolares. A unidade, segundo ela, é a única que oferece uma quadra poliesportiva para a comunidade e várias ações de lazer e educativas, que antes eram realizadas no local, como grupos de dança e ensaios para festa junina, podem acabar. “A comunidade se apropriou desse espaço e todos reconhecem a importância da escola. Tanto é que nunca tivemos um caso de vandalismo ou furto”, garante.

Moradores não querem o fechamento da escola São Rafael

O que tira o sossego da Sheila e da comunidade é que, desde a interdição, ninguém da Secretaria Municipal de Educação teria dado retorno sobre a situação do local. E começaram a surgir rumores, como o do fechamento e da transferência da unidade da Guarda Municipal para o prédio da escola. “A secretaria de Educação conhece nossas lideranças e não nos procura para nos informar sobre nada”, denuncia.

Retorno da Secretaria Municipal de Educação

A Secretaria de Educação informa que não há necessidade de obras de manutenção interna e a escola se encontra em perfeitas condições estruturais. Lembramos que a unidade foi fechada no início do ano por conta das chuvas intensas e segue fechada até hoje devido à suspensão das aulas nas escolas do município de Belo Horizonte, que foi decretada no dia 18 de março de 2020 através da Portaria SMED nº 102/2020.

Sobre a pedreira, a Defesa Civil esclarece que não recebeu nenhum pedido de vistoria para o local. É importante destacar que caso a população identifique alguma situação de risco, é necessário abrir uma solicitação de vistoria nos canais de atendimento da Defesa Civil, pelo 199.