Nova York decreta o fim da pandemia com show de fogos

Por onde eu olho, só se fala nisso: o show de fogos de Nova York. O fato é que NY essa semana comemorou a suspensão das restrições relacionadas à pandemia e, meu amigo, foi tipo réveillon de Copacabana.

Vamos por partes. O governador Andrew Cuomo anunciou que o estado atingiu 70% da população adulta vacinada. O que significa que distanciamento físico, exigência de máscara e os limites de público em restaurantes, lojas e outros comércios não são mais necessários. Sim, você leu certinho. Parece um sonho, né?

Ah! Mas quem não se vacinou ainda deve continuar seguindo todas as regras e até apresentar um teste negativo para entrar em alguns lugares.

E aí para comemorar tudo isso, afinal de contas a população viveu um ano e três meses de lockdown (a gente sabe como é), o governador anunciou a queima de fogos de artifício por todo o estado às 21:15 do dia 15 de junho, um dia para ficar na história. A festa foi, nas palavras de Cuomo, uma homenagem aos trabalhadores essenciais que, nos meses mais difíceis, levaram Nova York nas costas.

E você pensa que para por aí? Não!!!! A França também vai voltar à vida normal. O fim do toque de recolher foi antecipado de 30 para 20 de junho e desde o dia 17 de junho, o uso de máscara nas ruas e parques não é mais obrigatório, mas ela ainda será exigida em lugares fechados e as aglomerações continuam proibidas.

Será que vai ter show de fogos na Torre Eiffel? Eu queria estar lá pra ver.

Comemorar mesmo a gente só vai quando ver isso acontecer aqui no Brasil, né? Fogos no Cristo Redentor, já pensou??? Mas, enquanto isso não acontece, é bom ver que existe vida pós-pandemia. Até lá, os turistas brasileiros continuam proibidos de entrar em mais de 100 países, incluindo Estados Unidos e França.

Siga-me no youtube.com/omundoelogoali. Me encontre também no Instagram @akemiduarte.