Olhe para a sua beleza e desperte para quem você é!

Foi-no recomendado há muito tempo amar o próximo com a nós mesmos, ou seja, se não amamos a nós mesmos, como seremos capazes de amar o outro? Se não aprendermos a amar a nós mesmos, o que sentimos pelo outro pode ser ou se tornar apenas apego, o que é muito diferente de amar. Amar nosso sucesso e situações boas é fácil, mas aprender a respeitar e amar nossas dificuldades, é um treinamento a ser aprendido e construído em nós.

Todos temos habilidades e dificuldades. Alguns são capazes de tocar as teclas do piano com os dez dedos, compondo uma linda música capaz de levar alento, alegria, paz e amor a muitos. Outros não conseguem tocar uma música, mas conseguem utilizar os dez dedos para escrever um texto no teclado do computador, que podem também levar alento, alegria e esperança para muitos outros.

Alguns não conseguem nem tocar um instrumento musical e nem escrever um texto, mas conseguem utilizar as mãos para fazer uma comida deliciosa para alimentar a muitos. Outros trabalham em fábricas variadas, fazendo produtos necessários a todos nós, outros constroem moradias, outros fazem as limpezas extremamente necessárias em tudo, outros utilizam as mãos para cuidar de muitos em vários setores da vida, e assim por diante, é necessário constatar o quanto cada um de nós é de extrema importância para si mesmo e para todos.

É preciso aprender a olhar para a diversidade de possibilidades infinitas que cada um tem, que você tem. Sinta gratidão pelas tantas possibilidades que a vida te oferece e que estão em você.

Olhe para a beleza que é você, olhe para o quanto você é importante. Costumamos dizer que temos a aparência dos nossos pais e familiares. Aprenda a olhar para a aparência do criador em nós. Foi-nos dito “…vós sois deuses…”. Que tal começar a olhar para essa divindade em você? Os entraves e dificuldades fazem parte do resultado das nossas escolhas e são também oportunidades de se ver, se conhecer, se aceitar. Portanto, escolha a olhar para o ser divino escondido atrás dessas dificuldades.

Quando aprendermos a olhar em primeiro lugar para a divindade em nós, nossas dificuldades passarão a ser insignificantes porque teremos assumido quem nós somos na verdade. “A sua visão só vai ficar nítida quando você olhar com o coração. Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta”. Carl G. Jung. Desperte para quem você é!

Você me encontra no Instagram @zacarvapsi ou no Facebook Zailde Carvalho.