Período chuvoso é sinal de problema para moradores do bairro Paraíso

Entra ano, sai ano e a situação na rua Aureliano Magalhães, no bairro Paraíso, é de preocupação e de revolta, especialmente no período chuvoso. É que, na altura do número 30, a falta de canalização do esgoto, das águas da chuva e de córregos, provoca alagamentos e prejuízos.

O motociclista Marcelo de Jesus vive esse drama há pelo menos 20 anos. Segundo ele, é só cair o temporal que pelo menos 10 casas são alagadas. “Meus vizinhos perderam móveis, eletrodomésticos e ficam com a vida em risco”, denuncia.

E, quando passa a chuva e faz calor o um mau cheiro que vem do esgoto a céu aberto é outro problema. Marcelo já pediu providências pelo número 156 da Prefeitura de Belo Horizonte e a comunidade, segundo ele, reivindicou a canalização do trecho pelo Orçamento Participativo. “Mas, nada foi feito. Estamos esquecidos aqui”, lamenta.

Moradores convivem com essa triste realidade. Foto Marcelo de Jesus

Resposta da Sudecap

A Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) informa que recebeu recursos oriundos do Orçamento Participativo, da Prefeitura, e do Governo Federal para fazer obras na região e que incluem a rua Aureliano Magalhães.
Atualmente, a Prefeitura tem concluído o estudo para o trecho de montante do Córrego do Navio e está licitando os estudos e projetos de saneamento integrado para o afluente denominado Córrego dos Joões. Após a conclusão dos estudos e projetos, a Prefeitura iniciará o processo de captação dos recursos para a execução das obras. Os recursos estimados para a implantação das intervenções, nos córregos do Navio e dos Joões, são da ordem de R$ 70 milhões.