Piloto de helicóptero evita a ação de bandidos em pleno voo

Em 31 de dezembro de 1985, um traficante de cocaína conhecido nacionalmente, José dos Reis Encina, conhecido como Escadinha, foi resgatado, parecendo um filme de Hollywood, em uma penitenciaria da Ilha Grande, distante 154 km da cidade do Rio de Janeiro. Nenhuma reação aconteceu por parte dos guardas do presídio quando o helicóptero pousou no pátio interno da instituição prisional e levou um de seus internos. Algo de errado, com certeza houve para que não acontecesse alguma intervenção da segurança do presídio, ou então a surpresa do ato nunca antes ocorrido.

Uma nova tentativa baseada neste resgate acima descrito poderia ter ocorrido no último dia 19, também no Rio de Janeiro. Um casal alugou uma ida e volta de helicóptero do RJ para Angra dos Reis, pagando pelo voo, R$ 14,5mil em espécie. Apesar de ter sido um casal que faria a viagem, dois homens é que apareceram. Por algum motivo resolveram antecipar a volta para o próprio domingo, quando o inicialmente combinado seria na segunda-feira.

O piloto Adonis Lopes, que também é Policial Civil e piloto cobriu a falta do colega que não estava passando bem sem saber o que o esperava. Quando a dupla de marginais ordenou que o piloto seguisse em direção ao complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do RJ percebeu de imediato que algo estava errado. O piloto tomou a decisão de não pousar na prisão, já que provavelmente todos seriam mortos pelos guardas nesta tentativa de resgate de algum preso, que até agora ninguém sabe quem seria.

Acontece então uma briga dentro da cabine, com o piloto tentando pilotar e se defendendo dos seus atacantes que estavam armados. Em um vídeo postado nas redes sociais, o helicóptero aparece descontrolado por cima do Batalhão da PM, mas mesmo assim não aconteceu um desastre pela habilidade do piloto. Provavelmente assustados, os dois marginais pediram para irem até Niterói e ali, pousada a aeronave, os dois desceram e fugiram.

Um inquérito foi instaurado para procurar entender toda esta confusão colocando em risco a vida do piloto, quem planejou esta ação e o possível preso a ser resgatado. A perícia e a coragem do piloto ajudaram a evitar um desastre e a fuga de um preso, e isto tudo está sendo apurado e felizmente teve um final feliz.

@elsonmatosdacosta

Fontes: g1.com.br e folha.uol.com.br

Imagem em destaque: Redes Sociais.