Praça São Geraldo; moradores aguardam construtora adotar o local

Em torno da praça São Geraldo e da paróquia com o mesmo nome foi criado o bairro, no início da década de 50 do século passado. A praça é mais que um ponto de encontro. Ela faz parte da construção da memória dos moradores, é ponto de referência para quem chega ao São Geraldo pela avenida Itaité e é um ponto de resistência, uma vez que a especulação imobiliária, a expansão do comércio e o próprio crescimento alteraram as características originais do bairro.

Uma das modificações mais recentes é a construção de um condomínio com duas grandes torres de prédios residenciais, com previsão para lojas comerciais na área térrea, bem em frente a praça São Geraldo. A obra, que aparenta estar na fase final, tem sido motivo de esperança e alento para os moradores. Muitos deles, como o líder comunitário Alessandro Istvan, foram informados que a construtora responsável pela obra vai adotar a praça e revitalizá-la. “Houve uma reunião com a presença do administrador da regional Leste para a discussão do assunto. E nós queremos a concretização desse compromisso”.

Esta é a praça São Geraldo, com as duas torres residenciais ao fundo

“Essa praça precisa de uma grande reforma. Tiraram o posto da PM que havia aqui e a calçada que oferecia mais segurança para os pedestres. Eu ouvi falar que a construtora vai arrumar isso aqui”. Essa afirmação é do porteiro Rogério Moreira. Ele mora no São Geraldo desde que nasceu, há 49 anos. De acordo com o Geraldo, dar uma revigorada na praça seria o mínimo que a construtora ofereceria à comunidade já que, com os novos moradores, vai aumentar o volume de carros, o movimento no comércio e na praça também.

A praça São Geraldo perdeu grande parte do gramado e parte dela foi ocupada por moradores em situação de rua. Trabalhadores que recolhem material reciclável nas proximidades depositam no local garrafas plásticas, papelão e outros objetos que, segundo o Rogério, atraem insetos e ratos. “Até cavalo eu já vi pastando aqui. A praça está mal cuidada, precisa urgentemente ser adotada por essa construtora”, desabafa.

Alessandro (caderno na mão), Humberto e Rogério esperam pela adoção da praça

O Radar Leste BH entrou em contato com a construtora várias vezes por e-mail e telefone. Até o momento não recebemos resposta sobre a possibilidade de adoção da Praça São Geraldo. Cobramos um posicionamento da Prefeitura de Belo Horizonte sobre o possível adotante. Por ora, de acordo com a PBH, ainda não há um processo formalizado de adoção do local.

Revitalização

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), informa que a Praça São Geraldo passa mensalmente por manutenção. Neste mês foi feita a limpeza geral da praça e a próxima manutenção está programada para a semana do dia 14 de setembro, quando serão executados os serviços de varrição dos pisos e canteiros e a caiação de meio-fio.

Sobre a população de rua

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania esclarece que esta localidade é monitorada pelas equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social do Centro de Referência Especializado de Assistência Social Leste nos três turnos de atuação – manhã, tarde e noite.

As intervenções junto às pessoas que vivem na praça são planejadas e realizadas de forma intersetorial, contando com articulações do Centro de Referência Especializado de Assistência Social Leste, com o Centro de Saúde Mariano de Abreu e com o Centro Mineiro de Toxicomania, construindo estratégias conjuntas.