Primavera em novembro: times mineiros fazem florescer a esperança

Não há como negar que o mês de novembro começou enchendo os corações dos torcedores mineiros de alegria e esperança. Estamos no meio da temporada do futebol brasileiro, por causa da pandemia, e América, Atlético e Cruzeiro conseguiram resultados importantes para os objetivos de cada um, mesmo que bem diferentes, com três competições em andamento, Copa do Brasil, Série B e Série A.

O América joga duas competições nacionais. Vive na Copa do Brasil a melhor campanha entre as 22 edições da competição que o clube disputou, jogando a partir desta semana as quartas-de-final, contra o Inter, de Porto Alegre. O time decide a vaga para as semifinais em casa, de novo. O primeiro jogo conta o Inter será nesta quarta, dia 11, e a volta, em BH, dia 18.  Além de uma boa grana em caixa conquistada fase a fase, mais de R$ 10 milhões somados, o Coelho tem se mostrando uma equipe competitiva, de respeito, e que não abre mão de buscar o resultado. Além disso, o time se mantém firme entre os quatro primeiros da Série B.  Aqui mesmo já elogiei o trabalho da equipe, mas vou destacar esta semana o incansável e implacável Ademir.

O Atlético, depois de patinar no brasileirão no final do turno, abriu o returno com uma vitória sensacional e com muita autoridade, goleada de 4 x 0 em cima do Flamengo. O time se mantém na briga pelo título. A diferença de quando começou a competição é a chegada, firme, de outras equipes que estão em busca da conquista. Quando o campeonato começou, em agosto, só falávamos em o Flamengo e o Palmeiras como adversários do Atlético. Passado um turno inteiro, a briga na ponta está duríssima, com Inter, Atlético, Flamengo, São Paulo, Santos, Fluminense e Palmeiras. Há muito tempo não se via um campeonato tão equilibrado na ponta, com uma diferença de apenas cinco pontos entre o líder e o sétimo colocado.

Já o Cruzeiro de Felipão fez o torcedor respirar e começar a apostar em uma verdadeira mudança. Foram quatro jogos sob o comando do treinador pentacampeão do mundo e o time conquistou 10 dos 12 pontos em jogo, sendo três jogos, dos quatro, fora de casa. Saiu da zona de rebaixamento da Série B e começou a olhar para a parte de cima da tabela.

Nesta segunda, dia 9, o time encara o Guarani, no Mineirão. E qualquer que seja o resultado, é fato que a equipe já age e reage de maneira diferente diante das dificuldades da competição. E fica evidenciado o trabalho de vestiários do treinador. Não houve grandes mudanças na equipe, mas houve uma mudança de conduta. Isso, com certeza, é fruto do trabalho  do treinador.

Quando Felipão foi anunciado como técnico do Cruzeiro, escrevi aqui na coluna que não acreditava que ele resistiria às pressões de resultados negativos. Ainda afirmo que esta pressão é inevitável para o clube caso esses resultados voltem a assombrar. Como Felipão não chegou nem perto deste problema, parabéns para ele. E para os torcedores mineiros fica o meu desejo para que desfrutem a boa fase das suas equipes. O futebol é momento. Aproveitem!

Twitter @armandoBH69