Santa Casa trata de graça câncer como o da filha de Tiago Leifert

Maior complexo hospitalar 100% SUS de Minas Gerais, a Santa Casa BH é referência em diversas especialidades e no tratamento de inúmeras patologias. O retinoblastoma é uma delas. A doença, um tipo raro de tumor, é o câncer intraocular mais comum na infância e ficou em evidência nos últimos dias, após o apresentador Tiago Leifert e sua esposa, Daiana Garbin, anunciarem que a filha Lua, de 1 ano, foi diagnosticada com o retinoblastoma.

Na Santa Casa BH, o atendimento aos pacientes com o tumor é feito na Clínica de Olhos, que conta com um Pronto Atendimento. O Serviço de Diagnóstico e Tratamento do Retinoblastoma da instituição, inaugurado em 2019, é o único do estado a realizar o atendimento integral aos pacientes mirins pelo SUS, oferecendo consultas, exames e cirurgias. Antes disso, eles eram encaminhadas para a cidade de São Paulo.

O retinoblastoma pode ser percebido quando a pupila fica branca no contato com a luz no olho (conhecido como olho de gato), ficando mais evidente com os flashes de fotografia. Ainda entre os sintomas mais comuns estão o estrabismo, vermelhidão e, com menor frequência, inflamação e visão embaçada. A doença pode ocorrer em um ou ambos os olhos.

De acordo com a oncologista ocular da Santa Casa BH, Dra. Rafaela Caixeta, o retinoblastoma é a principal causa de remoção do globo ocular em crianças. “É um câncer com altos índices de cura, desde que diagnosticado precocemente e adequadamente tratado. Cerca de 90% dos casos da doença são descobertos até os cinco anos de vida. A detecção do primeiro sinal é percebida, na maioria dos casos, por um familiar da criança ou pelo pediatra. Diante de qualquer suspeita, é imprescindível encaminhá-la para um serviço de referência no tratamento do retinoblastoma, como é o caso da Santa Casa BH”.

Tecnologia no tratamento

Para funcionamento do serviço, o Instituto de Olhos da Santa Casa BH conta com o RetCam, um moderno e avançado sistema de mapeamento e avaliação da retina baseado em imagens fotográficas digitais de alta resolução, que permite diagnósticos precisos das mais diversas patologias oculares. A câmera de alta resolução do RetCam captura as imagens e as amplia em um monitor, onde é possível ajustar o brilho, contraste e equilíbrio de cores, permitindo o diagnóstico oftalmológico e acompanhamento das lesões.

Fonte e imagem em destaque: Santa Casa BH.