Tem notícia boa pra você que adora fazer aquela comprinha no exterior

O ano começou com notícia boa para quem não abre mão de fazer aquelas famosas comprinhas na hora da viagem. Sabe aquela cota para compras trazidas do exterior que antes era de 500 dólares? Pois é, o valor dobrou, agora cada viajante pode entrar no Brasil com mil dólares em produtos sem pagar imposto

Já estava mesmo na hora, afinal essa taxa havia sido fixada na década de 90, ou seja, 30 anos sem modificação. Vale lembrar, que itens considerados bens de uso pessoal, como roupas, perfumes e cosméticos, itens de higiene, um celular, uma máquina fotográfica em um notebook não entram nesse valor. Mas, claro, para esses produtos não serem taxados, eles devem estar em uso, fora da embalagem e sem etiquetas.

Também ficam fora desse valor as comprinhas feitas nos free shops dentro dos aeroportos brasileiros. Para essas lojas específicas, existe uma cota própria de mais mil dólares.

Para quem ainda acha pouco e ainda sim vai precisar declarar seus bens, o imposto continua o mesmo, 50% do valor que passar dos mil dólares.

E as novidades não param por aí, mas para usufruir dessa que vou falar agora, será necessário esperar mais um pouquinho.

O que também aumentou foi o limite do valor de dinheiro vivo que os brasileiros podem levar quando saem do país sem declarar. Atualmente, o valor permitido é de 10 mil reais, se passar disso, o passageiro precisa fazer uma declaração eletrônica de bens de viajantes.

Ficou definido que a partir de Janeiro de 2022, esse valor será de 10 mil dólares, um ajuste bem considerável para a realidade do câmbio atual.

Ahh, o câmbio atual!!! Esse daí a gente está torcendo para que passe longe da palavra “aumento”. O desejo é que esse ano a nossa moeda volte a valer um pouco mais. Senão, de nada adianta ajustar esses valores. Com o dólar nas alturas, está cada vez mais difícil para o brasileiro realizar o sonho da viagem internacional. Fazer comprinhas então, nem pensar.

Akemí Duarte.

Imagem em destaque: Contábeis.