Ter ou ser? Quais têm sido as escolhas da sua vida?

Todos nós temos nossas dificuldades com nós mesmos e com aqueles que compartilhamos nossas vidas. Nem sempre nos damos conta dessa realidade ou se percebemos não damos atenção, pois as buscas externas pela sobrevivência e melhoria na nossa vida, demandam mais tempo no dia a dia e raramente nos conectamos com nós mesmos.

A vida corrida, com muitos compromissos, não nos dá muita chance de parar e olhar para nossas dores e dificuldades internas. Muitas vezes somente quando aparece um evento diferente ou uma situação que nos tira de nossa ‘vida normal’ é que olhamos para nossas dificuldades internas para lidar com o novo e as dores do ‘ser’ aparecem. Como não estamos acostumados a olhar e lidar com nós mesmos, nos sentimos sem chão, sem ter onde apoiar internamente pela falta de conexão e externamente, embora esse externo que tanto valorizamos e colocamos em primeiro lugar, não consegue agora nos dar o suporte interno que precisamos.

A busca do ter é muito importante para nossa sobrevivência nesse planeta, mas sabemos que estamos aqui temporariamente, apenas de passagem. Podemos pensar então que enquanto estivermos aqui vamos desfrutar de uma vida com muitas coisas que o dinheiro pode comprar. É uma escolha, porém é importante observar que muitas vezes essa escolha na busca desesperada e desregrada pelo ‘ter’, enfraquece nosso corpo, trás doenças e reduz o tempo da estadia aqui porque na maioria das vezes nos desconecta do que somos e passamos a viver em função do ter. Buscar ter mais conforto não é ruim, porém não pode ser o que nos define como viver a vida; precisa ser um trabalho paralelo.

Não podemos transformar a oportunidade da vida numa busca incessante para apenas ter mais e mais. O filósofo Sêneca dizia que “Pobre não é aquele que tem pouco, mas antes aquele que muito deseja.”

Sim, precisamos ter para sobreviver. Para estar aqui precisamos ter um corpo, ter um lugar para nos abrigar, roupas para cobrir nosso corpo, alimento para manter nossos corpos vivos e saudáveis, porém não podemos nos esquecer do alimento para a nossa alma, que está no nosso íntimo.

O objetivo da vida é fazer mudanças e nos adequar a elas porque a vida é feita de transformações o tempo todo. Talvez é chegado o momento de aprendermos a encontrar o equilíbrio entre o ser e o ter, para que quando um evento externo aparecer, tenhamos harmonia e calma para lidar com os desafios e as situações que não temos controle.

Você me contra o no Instagram zacarvapsi ou no Facebook Zailde Carvalho.